DESEJOS DE FUTURO DE TODOS NÓS (3ª história: “O filho”)

005

“Qual é a mãe que quer que o filho saia de perto de si?” Essa indagação foi a mais difícil de vivenciar desde que nasci. Quando a vi no belo blog de Sílvia Souza (http://reflexoeseangustias.com) toda a memória recente de me separar do meu único filho veio à tona. Nossa, como nós, mães, somos egoístas! Sim, queremos as nossas crias assim, sempre grudadas, como se elas nos pertencessem. Tentamos controlá-las para que não partam, para que se apeguem a nós de uma forma indelével, doentia mesmo!

Temos a vã ilusão de que “se nasceu de nós é nosso”. E aí passamos a amá-los de forma torta. Pouca disciplina e muitos desejos satisfeitos, como se isso nos tornasse a pessoa “mais legal do mundo” e os fizesse querer ficar imantados a nós indefinidamente…

Devolvo a palavra à Sílvia (http://reflexoeseangustias.com/2015/12/08/2816/):

“Se eu o amo tanto, eu quero que ele ganhe o mundo, viaje, conheça, pesquise, encante-se, emocione-se, ria e chore, viva o que houver de vida para viver”.

Só que, até certo tempo, fiz exatamente o contrário. Fiquei puxando-o para junto de mim até a corda praticamente arrebentar. Foi extremamente doloroso para ele e para mim. Sempre fomos parceiros, mesmo nos momentos em que nos desentendíamos. Ficar longe fisicamente, para mim, doeu no mais fundo da alma. Porque o amo profundamente, muito mais do que tudo. Mas, também, porque significava perder o controle.

Hoje moramos em cidades diferentes. O amor que sinto só aumenta, a cada segundo do dia. Só que o homem que ele se tornou na minha ausência deixa-me encantada quando nos encontramos. Ou quando falamos pelo telefone ou pelo computador ou energeticamente.

Meu lindo filho cresceu e está vivendo do jeito que acha melhor. E ninguém melhor do que ele para fazer suas próprias escolhas e traçar o seu destino. Tudo está em suas mãos. Como disse Sílvia, eu estarei aqui, sempre, todas as vezes que ele precisar, imaginar, sonhar. Meu apoio é incondicional. Meu amor atravessa todos os universos.

Ele me ensina, a cada dia, a amar mais as pessoas que cruzam o meu caminho. Por toda a vida ou por segundos.

Ele me ensina a perder preconceitos, a perdoar, a encostar a cabeça no ombro com delicadeza.

Ele começou a me ensinar isso no dia de seu nascimento. Ali tornei-me outra pessoa. E, cotidianamente, vou tornando-me outra pessoa, aprendendo que a maior companhia do amor é a liberdade de si mesmo.

Meu filho ensina-me que o futuro vai sendo construído. Com pedaços de mal-entendidos, com pedaços de flores, de brisas, de açúcar.

O seu futuro, o meu futuro. Qualquer futuro é de cada um de nós e dos amores – gigantescos – que sentimos.

TAG “IRMANDADE DOS BLOGUEIROS DO MUNDO”!!!! Parte II

TAG Sisterhood

Olá!!
Estou postando novamente essa TAG porque recebi três convites, mas só vi dois. Ainda estava muito envolvida na internação de mamãe, que ficou três meses no hospital.

Então, depois de responder à Marcela Leão, do Blog VIVENDO SIMPLES ASSIM, e à Criss Araújo, do Blog LUA CRISS, respondo agora às perguntas de Eder Oelinton, do SUPRIMATEC. Gosto imensamente desse Blog porque ele me leva ao futuro que quero chegar. Fala sem preconceitos e sem fronteiras do que poderemos ser quando nos tornarmos mais inteiros. Fala de alma, mesmo quando fala de tecnologias… High-tech e lindo! Agradeço muito! 😉 😃

Respondendo:

1 – Qual a primeira coisa produtiva que faz quando acorda, se espreguiça e levanta da cama?
Meditação.


2 – Como foi sua experiência no jardim de infância?
Excepcional. Estudava numa escola pequena, mas muito especial. As lembranças atravessam o tempo presente e continuam dispondo bases para o dia a dia.

3 – Como se tornou um blogueiro(a)?
Considerei um bom veículo para falar sobre as transformações que vivencio e assisto.

4 – Qual o tema do seu blog?

A vida e suas múltiplas formas de felicidade.

5 – Amanha partirá um navio com algumas pessoas selecionadas e você foi uma delas, mas poderá levar 5 objetos ou uma pessoa. Se for a pessoa diga quem é, se for os objetos diga tambem quais são.

Seria mais bacana embarcar nessa aventura sem exigências. Se alguém que gostasse quisesse me acompanhar seria muito bom. Objetos? Acho que os deixaria para trás…

6 – O que faz você sentir raiva e ter vontade de espancar as pessoas?
Tenho 1,61m e 49 quilos. Não tenho força para espancar ninguém. Mentiras sempre me tiraram do sério e, faz um tempo, davam-me esse tipo de vontade (de espancar, estrangular, queimar…). Hoje, nem isso. Com o passar dos dias, a pessoa vai se desfragmentando da minha vida.

7 – Qual o país do mundo que gostaria de morar? (sem ser o Brasil :D)

Mais especificamente, gostaria de ter morado em Londres algum tempo.

8 – Qual o segredo de ser uma pessoa assim como você é?

Passei a ser a pessoa que sou hoje exatamente quando os segredos acabaram. Quando comecei a tirar as máscaras e a me esforçar para me conhecer e ser eu mesma. Quando passei a falar naturalmente sobre as minhas falhas e os meus defeitos, e até a fazer piadas sobre eles.

9 – As pessoas julgam muito pela capa, suponhamos que me encontrasse por aí pela primeira vez, como seria minha capa?
A da timidez do homem-elástico.

10 – Como se imagina daqui 10 anos?
Estudando mais, trabalhando mais, me alegrando muito mais, vivendo muito mais…

Para nos conhecermos melhor:
▪ Inserir o logotipo da TAG.
▪ Agradecer e marcar o Blog que te indicou.
▪ Responder 10 perguntas.
▪ Indicar 10 blogueiros e avisá-los.
▪ Criar 10 novas perguntas para os indicados.

Perguntas:

1 – Conte uma história real de sua rua, de seu bairro, de sua cidade ou de seu país:
2 – Qual lugar do planeta você gostaria de estar neste momento?
3 – E fazendo o quê?
4 – Qual a emoção mais forte que você já sentiu?
5 – Você gostaria de falar sobre alguma mudança (de casa, de cidade, de país, de curso, de namorado(a), de amigo(a), de trabalho)?
6 – Qual seu meio de transporte preferido? Você embarcaria numa nave espacial sem hesitação?
7 – Você tem familiaridade com a Natureza? Sente falta disso?
8 – Se você pudesse escolher sem limite de valor, como seria a sua casa? Onde você moraria?
9 – O “melhor livro do mundo” já foi escrito? O “melhor filme do mundo” já foi feito?
10 – Se você estivesse agora diante de uma multidão, o que gostaria de dizer?

E os novos indicados são:

MERAKI
CASUÍSMO
CORRENDO ATRÁS DO VENTO
O AVENTUREIRO E A SUA VISÃO
JARCY TANIA
BYA COM Y
LULU NO PAÍS DAS MARAVILHAS
SERORI
PELOS CAMINHOS DA LUZ
RACIONALMENTE FEMININA
CHOVENDO RISOS
UMBALAIODE
PANELAS AMIGAS

“INTERSTELLAR”: QUAL É O NOSSO LUGAR ENTRE AS ESTRELAS?

Bom entretenimento que expande os horizontes. Literalmente. “Interstellar” é o filme mais sensacional dos últimos tempos exatamente porque não tem limites comuns. Baseado na Física mais moderna, sacode preconceitos e conceitos atávicos que são repetidos como se fossem verdades imutáveis.
2015-05-07 13.04.30
“Antes olhávamos para o céu e perguntávamos qual era o nosso lugar nas estrelas. Agora olhamos para baixo e preocupamo-nos com o nosso lugar na poeira”.
O comentário de Cooper (protagonista interpretado por Mathew McConaughey) no diálogo com o sogro Donald (John Lithgow) trata do Ser e de seus ‘por ques’. Ser piloto de naves espaciais ou ser fazendeiro numa Terra que está sendo carcomida por poeira ácida criada pelo próprio homem. Cooper ‘olha para cima’ como fez William Herschel, astrônomo alemão naturalizado inglês que preferiu descobrir os anéis de Saturno e a radiação infravermelha ainda nos séculos XVIII e XIX, em vez lutar em guerras sangrentas. Ou como fez o grego Erastótenes de Cirene (276 a.C.-195 a.C.) que mostrou que a Terra era redonda quando todos acreditavam piamente que era plana. Ou o astronomo persa Abd al-Rahman al-Sufi que descobriu as primeiras estrelas fora da Via Láctea. Enfim, há dezenas desses sábios incríveis…
Assusta-nos a perspectiva de sermos cósmicos – cidadãos de um Cosmo infinito – e não simplesmente cidadãos de uma cidade entre milhares de um pequeno planeta entre trilhões e septilhões que nem sabemos quanto são ao todo. O filósofo, escritor e educador Mario Sergio Cortella tem palestras maravilhosas sobre isso disponíveis no youtube: somente na nossa galáxia há pelo menos 200 bilhões de sóis como o nosso. Não há matemática humana que consiga contabilizar o Universo.
Além de inspirado em Ciência real – o consultor científico é o físico teórico Kip Thorne – “Interstellar” foi possível porque o diretor Christopher Nolan se despiu de qualquer fronteira que pudesse embaçar a busca pelo futuro. Se enxergar a Lua já é uma ilusão – esse astro está sempre 1 segundo no passado porque está a 300 mil quilômetros de distância – então, o que dizer sobre o que sabemos realmente? Afinal, a ‘Terra redonda’ era a ficção científica dos antigos…
Há muito o que conversar sobre “Interstellar”.