VOZES PELO PLANETA!

https://www.youtube.com/watch?v=fwJdsXNix20

 

As primeiras vozes públicas se levantam. Muito pouco ainda.

O que está acontecendo no mundo é seríssimo. Ter na presidência do país ainda mais poderoso do planeta um ser tão desrespeitador das noções mais básicas de fraternidade humana é assustador. Principalmente nesse momento em que parece haver um ensaio para entrar numa III Guerra Mundial. Palmas para Meryl. Que milhares de outras vozes se levantem, Que ouçam o eco de Paulo de Tarso: “Por que, neste mundo, os maus exercem geralmente maior influência sobre os bons? “Pela fraqueza dos bons. Os maus são intrigantes e audaciosos; os bons são tímidos. Estes, quando quiserem, assumirão a predominância.”

Que todo homem de bem que tenha alguma voz, algum sucesso, alguma influência na opinião pública se levante!

THE PREMIO DARDOS AWARD (2ª indicação)

Prêmio Dardos

Desde abril, pessoas de 50 países visitaram BOAS CONVERSAS.

Since april, people from 50 countries have visited BOAS CONVERSAS.

O planeta se torna um nas asas da internet. E vai se tornando multi à proporção que blogueiros multiplicam mensagens de esperança, de encorajamento, de desbravamento, de amorosidade.

The planet becomes one on the wings of the internet. And becomes many as bloggers multiply messages of hope, of encouragement, of unraveling, of love.

Quando as tragédias são dirimidas por abraços de várias partes do mundo, quase em tempo real, a dor de outras pessoas e de outras nações torna-se a nossa dor e é, de alguma maneira, suavizada.

When tragedies are stopped by hugs from all over the world, almost in real time, the pain from other people and nations becomes our pain and it is somewhat alleviated.

Quando conseguimos nos conectar à qualquer pessoa que precisa de uma simples palavra de carinho, da mesma maneira que nós, cria-se um elo maravilhoso. Cria-se justiça e verdade, independentemente de raça e de credo.

When we manage to connect to someone that needs a simple word of caring, as much as we do, a wonderful bond is made. Justice and truth are made, regardless of race or religion.

Assim, é emocionante este espaço virtual ter sido indicado ao Prêmio Dardos pela blogueira Virgínia Leite, do ESPAÇO DE VIRGÍNIA. Gratidão plena! Virgínia escreve com toda sinceridade diante da vida, com o coração cheio de luz.

Therefore, it is thrilling that this virtual space was nominated to the Prêmio Dardos by the blogger Virgínia Leite from ESPAÇO DE VIRGÍNIA. Many thanks! Virgínia writes with all sincerity in life, with her heart full of light.

O Prêmio Dardos foi criado em 2008 pelo escritor espanhol Alberto Zambade, autor do blog LEYENDAS DE “EL PEQUEÑO DARDO” EL SENTIDO DE LAS PALABRAS. Ele indicou ao Prêmio Dardos 15 blogs. Esses indicaram outros 15 e assim, sucessivamente, criando uma imensa corrente na internet.
O objetivo da premiação é “reconhecer os valores demonstrados por cada blogueiro diariamente durante seu empenho na transmissão de valores culturais, éticos, literários e pessoais, demonstrando, em suma, a sua criatividade por meio do seu pensamento vivo que permanece inato entre as suas palavras”. Gracias Alberto Zambade!

The Prêmio Dardos was created in 2008 by the writer Alberto Zambade, author of the blog LEYENDAS DE “EL PEQUEÑO DARDO” EL SENTIDO DE LAS PALABRAS. He has nominated 15 blogs to the Prêmio Dardos. These blogs have nominated 15 others and so on, creating a huge network. The goal of this award is to recognize bloggers’ efforts to pass on principles of culture, ethics, literature, personal, etc., manifesting creativity through their thoughts, present in their words and texts. Gracias Alberto Zambade!
 

Regras do Prêmio Dardos

•Indicar os blogs que preencham os requisitos acima para receber o prêmio;
•Exibir a imagem do selo;
•Linkar com o blog de que recebeu a indicação;
•Avisar os blogs escolhidos.

Indicados

1. COSMOS & TUDO MAIS: interessantes confabulações sobre o nosso poder de ser luz.
2. MÁRCIA MEDEIROS: experimenta e partilha coisas boas para a nossa evolução.
3. REFLEXÕES E ANGÚSTIAS: lindos escritos, além de espalhar lindas palavras alheias.
4. O ÂMAGO DO CORAÇÃO: belos textos que parecem sair de memórias milenares em busca…
5. CHAE H. BAE: georgeus pictures to the world.
6. VIVIMETALIUN: preciosa garimpagem de belas histórias em vários cantos do planeta.
7. MEU ESPAÇO LITERÁRIO: novas construções de palavras e sugestões de leituras com todo o carinho.
8. RAZÕES PARA ACREDITAR: divulgação de boas ações e iniciativas de ponta a ponta da Terra.
9. BATENDO PAPO: uma alma zen que escreve com a simplicidade dos grandes.
10. BEIJA-FLOR CIGANO: poesia sem timidez emitida da floresta amazônica.
11. CRÔNICAS DO QUOTIDIANO: escrever e cozinhar, as formas de amar os outros.
12. O TAO DE HERMES: iridologia, terapia floral, reiki e bem-estar.
13. PALAVRAS & WORDS: tecendo frases e pensamentos, um cantinho para refletir.
14. ALK3R: beautiful pictures around the world.
15. DIGAVANDO: Bianca fala de letras, sons, imagens e viver, com classe e humor. E escreve.
  

DO MICRO AO MACRO DE NÓS

De uma bela casa, uma linda vista.
De um lindo planeta, uma fantástica visão.

Visão da Casa

O inimaginável começa diante de nós, no microcosmo que somos nós mesmos.
Daí as percepções vão se expandindo e, no alongar do tempo, o macrocosmo se revela.

Visão da praia

No Universo da matéria, as mais incríveis paisagens são, realmente, as nebulosas, Tiago Somogy Boú-Rizk (https://cosmosetudomais.wordpress.com/2015/12/02/a-arte-da-poeria-estelar/).
Elas têm todas as cores, todas as formas, todos os conteúdos.

Sim, as nebulosas desenham diante da imensidão e do esplendor de bilhões e bilhões de galáxias o que conseguimos ver: a infinitude e a pequenez.

Nebulosa Jolie

Somos minúsculos. Somos minúsculos quando não enxergamos as outras pessoas.

Não enxergamos o seu contorno físico, não enxergamos suas almas.
Elas passam e, imprevidentes, não compreendemos que um grande amigo foi embora sem que o conhecêssemos. Não compreendemos que aquela pessoa, se o nosso caminho cruzou, nem que por alguns segundos, trazia alguma experiência que nos enriqueceria.
Não conseguimos compreender, muitas vezes, nem quando a pessoa atravessa meses por nós.

Somos tão pequenos que não conseguimos nem enxergar os nossos verdadeiros corações.

Visão geral

Somos infinitos.
Todas as nossas experiências, somadas, se encadeiam, alcançando o espaço sideral, entrando na corrente de várias densidades de matéria, de várias frequências, de várias dimensões.

Onde podemos parar? Se nossos prótons, elétrons e nêutrons saltam, ininterruptamente?

Como podemos medir a nossa capacidade de amar se somos infinitos?

Praia Outro Lado

Adoramos pôr limites. Adoramos nos agarrar ao medo achando que ‘não podemos’ ou ‘não conseguimos’ ou ‘não temos capacidade’ ou ‘não, não e não…’

Praia brilhante

Não olhamos para as nebulosas.
99% das vezes, simplesmente, não olhamos para o horizonte que tem brilho e esperança, não conseguimos mergulhar os pés na areia branca, não olhamos nem para o céu que é o que há de maior à nossa volta…

Nebulosa Olho

Só conseguimos aprisionar a nós mesmos.
E bastava encostar a extremidade energética do pé na ponta da menor das nebulosas.

TODOS SOMOS O MESMO

YingYang +1

Uma amiga querida, a jornalista Daniela Schubnel, postou no face que todo brasileiro tem um imigrante estrangeiro como ancestral. E fiquei pensando: acho que todos nós somos misturados de algum jeito.

Nunca conheci alguém nem no Brasil, nem em qualquer outro lugar, que não tivesse pelo menos uma misturinha qualquer. Negros com um tataravô branco. Brancos com um bisavô índio. Índios com um tetravô viking. Amarelos com uma avó cabocla… Você já conheceu alguém que tivesse atravessado séculos de gerações e fosse integralmente de uma única raça? Acho que o planeta inteiro é misturado de alguma maneira.

É impossível ser de uma única raça. Exatamente porque todos nós somos completamente diferentes uns dos outros. E sentimos atrações completamente diferentes uns pelos outros.O Yin e o Yang – eles se atraem para se completar.

Sim, temos atração ou repulsão pelo diferente. E é isso que nos dá a ilusão de que o outro tem outra cor. O outro tem outra energia. Cada um de nós vibra numa frequência diferente. Todos somos das sete cores do arco-íris. Só que o meu laranja vibra diferente do laranja do vizinho. O meu azul é inigualável, como o azul do outro.

Todos somos prótons, elétrons e nêutrons.
Todos somos átomos.
Todos somos energia.

YinYang +2

Criaram muitas ilusões para nos separar. Colocaram-nos uns contra os outros para que meia dúzia de seres reinasse.

Está na hora de reatar os nossos laços originais. De sintonizar as nossas frequências e as nossas cores reais.

Está na hora de olhar nos olhos do outro e dizer: “Você sou eu”.

Todos nós somos a mesma raça.
Todos nós somos homem.
Todos nós somos mulher.
Todos nós somos crianças, adultos, velhos.

Todos nós, na verdade, somos o mesmo.

YinYang+3

PODEROSA TERAPIA COM LINDAS PALAVRAS DE ‘TODA A GENTE’

Essa expressão lusitana é perfeita para definir “Rosa do Mundo – 2001 Poemas Para o Futuro”. O livro de 2 mil páginas traz 2001 poemas de autores de todo o planeta, desde os que viveram em civilizações remotas até os nascidos em 1945. E por quê conversar sobre ele 14 anos depois de seu lançamento? Porque é como se fosse inédito. É monumental, mas é pouquíssimo conhecido.

No primeiro post deste Blog falei sobre o ‘herói dos editores’, Manuel Hermínio Monteiro. Ele comandava a lisboeta Editora Assírio & Alvim e ganhava dinheiro publicando o que há de melhor na Literatura. Hermínio, como o chamávamos, conseguiu a façanha de publicar o maior compêndio mundial de poesia uns meses antes de virar uma estrela. Deixou-nos uma herança fantástica.

“Rosa do Mundo” é a poesia contando a história do mundo. Vocês conhecem o Mito da Criação do milenar grupo pastoral Fulani que habita o oeste da África? Nos tempos em que esse poema foi feito nem existiam fronteiras naquele continente. É o primeiro do livro: “No princípio existia uma enorme gota de leite./ Então chegou Doondari e criou a pedra./ A pedra criou o ferro;/E o ferro criou o fogo;/E o fogo criou a água;/E a água criou o ar./…”

“Rosa do Mundo” é uma corrente de poemas que, magicamente encadeados, traz alívio às angústias, às tristezas… De alguma forma, explica como e porque viemos parar aqui no meio da imensidão do Universo.

NebulosaFoto

“Há muitos e muitos milhares de anos, a poesia aproximou-se do homem e tão próximos ficaram, que ela se instalou no seu coração.” (Manuel Hermínio Monteiro)

“INTERSTELLAR”: QUAL É O NOSSO LUGAR ENTRE AS ESTRELAS?

Bom entretenimento que expande os horizontes. Literalmente. “Interstellar” é o filme mais sensacional dos últimos tempos exatamente porque não tem limites comuns. Baseado na Física mais moderna, sacode preconceitos e conceitos atávicos que são repetidos como se fossem verdades imutáveis.
2015-05-07 13.04.30
“Antes olhávamos para o céu e perguntávamos qual era o nosso lugar nas estrelas. Agora olhamos para baixo e preocupamo-nos com o nosso lugar na poeira”.
O comentário de Cooper (protagonista interpretado por Mathew McConaughey) no diálogo com o sogro Donald (John Lithgow) trata do Ser e de seus ‘por ques’. Ser piloto de naves espaciais ou ser fazendeiro numa Terra que está sendo carcomida por poeira ácida criada pelo próprio homem. Cooper ‘olha para cima’ como fez William Herschel, astrônomo alemão naturalizado inglês que preferiu descobrir os anéis de Saturno e a radiação infravermelha ainda nos séculos XVIII e XIX, em vez lutar em guerras sangrentas. Ou como fez o grego Erastótenes de Cirene (276 a.C.-195 a.C.) que mostrou que a Terra era redonda quando todos acreditavam piamente que era plana. Ou o astronomo persa Abd al-Rahman al-Sufi que descobriu as primeiras estrelas fora da Via Láctea. Enfim, há dezenas desses sábios incríveis…
Assusta-nos a perspectiva de sermos cósmicos – cidadãos de um Cosmo infinito – e não simplesmente cidadãos de uma cidade entre milhares de um pequeno planeta entre trilhões e septilhões que nem sabemos quanto são ao todo. O filósofo, escritor e educador Mario Sergio Cortella tem palestras maravilhosas sobre isso disponíveis no youtube: somente na nossa galáxia há pelo menos 200 bilhões de sóis como o nosso. Não há matemática humana que consiga contabilizar o Universo.
Além de inspirado em Ciência real – o consultor científico é o físico teórico Kip Thorne – “Interstellar” foi possível porque o diretor Christopher Nolan se despiu de qualquer fronteira que pudesse embaçar a busca pelo futuro. Se enxergar a Lua já é uma ilusão – esse astro está sempre 1 segundo no passado porque está a 300 mil quilômetros de distância – então, o que dizer sobre o que sabemos realmente? Afinal, a ‘Terra redonda’ era a ficção científica dos antigos…
Há muito o que conversar sobre “Interstellar”.