ANATASHA MECKENNA: ‘Comentário-Post’ de maravilhosos acordes e melodias

“Monica, amigos, gratidão por seus luminosos carinhos. Obrigada pela divulgação. Apenas desejo cantar com o coração para os corações de todos quanto mais puderem ouvir essa voz que apenas alguém muito generoso poderia ter criado. Não importa crença, filosofia, nada. Nada é maior que o amor que sinto por cada um de vocês e por toda a humanidade. Sonho ainda um dia poder abraçar sonoramente todas as pessoas desse lindo Planeta! Abraço com música e muito obrigada uma vez mais”.

ANATASHA MECKENNA

“Os bons corações são aqueles que não lançam apenas sementes, mas sim, os que adubam, regam e dividem seus frutos”. (Anatasha Meckenna).

TORTA QUE VEM E VAI AO PARAÍSO

Cupuaçu

Quem nunca comeu cupuaçu não vai entender. O gosto é único. E inexplicavelmente maravilhoso. Como se um marciano, pela primeira vez, degustasse limão ou taperebá.

O brigadeiro que forra o pirex tem que ser aquele de ponto apertado que faz uns carocinhos crocantes.

Depois o doce de cupuaçu que, antes, se produziu na panela em fogo mediano com a fruta fresca e açúcar como se fosse ponto de calda.

Gosto de pôr então uma camada de biscoitos champanhe.

E, enfim, o creme de cupuaçu – fruta, leite condensado e creme de leite – batido no liquidificador. A medida é sempre a da lata.

Só deixar na geladeira umas 12 horas e fechar os olhos para não escapar nem uma miligrama de sabor…
Há paraíso real nessa degustação.

Cupuaçu árvore

OS INDESCRITÍVEIS SONS LUMINOSOS QUE VÊM DE ANATASHA…

Anatasha Meckenna não é um nome conhecido ainda da maioria dos apreciadores de música muito boa. E é muito difícil descrever todo o seu talento e o que provoca. Sempre achei que música era algo que deveria mexer com nossos sentimentos: se estivéssemos tristes ficaríamos alegres; se estivéssemos alegres ficaríamos ainda mais. Tanto que quando ouvimos melodias sombrias a depressão se aprofunda; quando ouvimos sons agitados ficamos ainda mais pilhados…

Bem, a voz de Anatasha tem o dom de penetrar em nossas células, como se as renovasse. Senti cada uma delas sendo lavada profundamente. Na época, tendo vivido mágoas recentes (e ainda guardando mágoas do passado), senti a região do chacra cardíaco primeiro arder e, em seguida, ser “cauterizada” como se aquela poderosa voz tivesse se transformado num facho de luz curativo que atingiu-me diretamente no peito com firmeza, mas com toda a delicadeza.

Insisto: é quase impossível contar quem é Anatasha com palavras. Como Mozart, ela compõe desde muito criança. É multi-instrumentista. E sua voz… Ela canta em inglês, francês etc. sem uma ponta de sotaque. E em português, claro. Anatasha é carioca e bastante jovem.

Não sei se Toquinho (parceiro de Vinícius de Moraes) concorda, mas a interpretação de sua canção “Aquarela” por Anatasha é a mais bela que já ouvi. Assim como “Ave Maria”, de Charles Gounod. Anatasha passa por várias línguas e vários gêneros musicais. Sua primeira composição já foi uma ópera.
Assisti-la ao vivo é inigualável, mas vamos ouvi-la aqui para tentar começar a compreendê-la?