POEMA DE CURA

2015-03-25 16.46.23

Tenho ficado no hospital pelo menos 12 horas por dia. Lá tenho descoberto que, tanto a água como a luz, têm que ser ministradas com a doçura do tempo para levar alegria aos pacientes.

47 dias depois desse aprendizado, reencadeio essas palavras que foram inspiradas por CTIs:

“Desejo a você que todos os passarinhos de belo canto produzam uma orquestra plácida e melodiosa à sua volta.
Desejo a você que todas as folhas verdes e tenras balancem ao ritmo dessa maravilhosa música encantando seus ouvidos.
Desejo a você que o belíssimo jardim que se forma onde você está exalte cores e perfumes muito agradáveis à vista e ao olfato.
Desejo a você que o teto se abra e o céu apareça luminoso com as nuvens desenhando bichos engraçados.
Desejo a você que os sorrisos se multipliquem bem próximos. Sorrisos de açúcar, de acalanto, de devaneios.
Desejo a você energias vivificadoras dos corações que a amam chegando como um arco-íris de tranquilidade.
Desejo a você o dia, o brilho das estrelas, o resplandecer do Sol, os raios da Lua.
Desejo a você tudo o que você desejar, mesmo que você não esteja pensando nesse desejo agora.
Apenas deseje. E virá nas asas de um rouxinol.”

OS INDESCRITÍVEIS SONS LUMINOSOS QUE VÊM DE ANATASHA…

Anatasha Meckenna não é um nome conhecido ainda da maioria dos apreciadores de música muito boa. E é muito difícil descrever todo o seu talento e o que provoca. Sempre achei que música era algo que deveria mexer com nossos sentimentos: se estivéssemos tristes ficaríamos alegres; se estivéssemos alegres ficaríamos ainda mais. Tanto que quando ouvimos melodias sombrias a depressão se aprofunda; quando ouvimos sons agitados ficamos ainda mais pilhados…

Bem, a voz de Anatasha tem o dom de penetrar em nossas células, como se as renovasse. Senti cada uma delas sendo lavada profundamente. Na época, tendo vivido mágoas recentes (e ainda guardando mágoas do passado), senti a região do chacra cardíaco primeiro arder e, em seguida, ser “cauterizada” como se aquela poderosa voz tivesse se transformado num facho de luz curativo que atingiu-me diretamente no peito com firmeza, mas com toda a delicadeza.

Insisto: é quase impossível contar quem é Anatasha com palavras. Como Mozart, ela compõe desde muito criança. É multi-instrumentista. E sua voz… Ela canta em inglês, francês etc. sem uma ponta de sotaque. E em português, claro. Anatasha é carioca e bastante jovem.

Não sei se Toquinho (parceiro de Vinícius de Moraes) concorda, mas a interpretação de sua canção “Aquarela” por Anatasha é a mais bela que já ouvi. Assim como “Ave Maria”, de Charles Gounod. Anatasha passa por várias línguas e vários gêneros musicais. Sua primeira composição já foi uma ópera.
Assisti-la ao vivo é inigualável, mas vamos ouvi-la aqui para tentar começar a compreendê-la?