PARA 2017

Monica T Maia

 

Para o Natal, as energias do perdão.

De qualquer tipo de perdão, para qualquer tipo de ofensa.

Vamos embrulhar, com fitas muito coloridas, todas as histórias que feriram os nossos corações:

Ou porque eram nossas histórias, ou porque passaram na TV.

Envolvendo-as com lindos papéis, todo o peso ruim se esvairá.

 

Para o Natal, as energias do amor.

De qualquer tipo de amor, para qualquer tipo de pessoa.

Com o coração leve, somos livres para descobrir o que é o Amor realmente.

Para viver, sonhar, imaginar, criar.

Novos amores, novas histórias, novas felicidades.

Para o Ano Novo, as energias do desapego.

De qualquer tipo de coisa, de qualquer tipo de gente.

Vamos limpar, com panos muito luminosos, todas as teias que mumificaram os nossos quereres:

Ou porque queriam ser nossas histórias, ou porque passariam a ser mais nada.

Emergindo-as com sabonete perfumado, tudo, até o diáfano, se dissolverá.

Para 2017, as energias da esperança.

De uma esperança grandiosa, como você nunca sentiu antes.

Mesmo que venha qualquer guerra,

Você a dissolverá no seu lago de vontades poderosas.

Porque você imagina, nesse precioso instante, as energias da paz para o Ano Novo.

De qualquer tipo de paz, para qualquer tipo de crise.

Com o espírito solto,

Somos capazes de descobrir a nós mesmos.

E de voar. Sem medo.

Com toda a gratidão.

Até no mar.

2017_mariana-maia-galindo_monica-t-maiaMariana Maia Galindo

DINHEIRO OU AMOR?

Nebulosa Jolie

Faz um tempo, a Rosa Lauren, do CHARME HAUT, fez essa pergunta:

“Na sinceridade , você acha que dinheiro é mais importante que amor?”

E, agora, alguns amigos acharam que deveria publicar minha resposta novamente:

 ‘Não gosto dessa comparação.

Os maiores índices de suicídio do planeta são registrados em países muito bem resolvidos financeiramente.

Mas o que pensa uma mãe que não tem comida para o seu filhinho que berra de fome?

Acho que dinheiro sustenta necessidades básicas no mundo da matéria.

Sustenta também um belo vestido para levantar a auto-estima.

Mas o vestido vai ficar largado, melancólico, num cabine, se em torno dele não se criar o Amor.

Essa é a força mais poderosa do planeta.

O dinheiro deveria servi-lo, como tudo mais.’

 Monica T Maia

Foto3-pássaro

O ORGULHO DE SER BRASIL

Monica T Maia

Gostaria imensamente, Brasil, que, enfim, você se rendesse.

A você mesmo.

Esse mulato, negro, pardo, branco, índio, amarelo, de qualquer cor.

Ao Brasil que não é inzoneiro, afetado, mexeriqueiro.

Gostaria imensamente, Brasil, que você assumisse quem realmente é.

Umas das nações mais ricas e belas do planeta.

Gostaria imensamente, Brasil, que você deixasse de ter vergonha de si mesmo!

Gostaria imensamente, querido Brasil, que você se olhasse no espelho com olhos de ver.

Que, sim, enxergasse que têm problemas como a maioria dos países do mundo.

E, sim, parasse com essa mania de se menosprezar, de se diminuir, de espalhar aos quatro ventos que não tem jeito!

Sabe Brasil, tem mendigo no Central Park, tem desempregado em Londres, tem miséria absoluta na Índia, na Albânia, no Azerbaijão. Têm guerras pavorosas em vários cantos do globo.

Mas essas notícias não se multiplicam por aí.

Claro que não! Os povos dos outros países têm orgulho de terem nascido onde nasceram!

E tentam resolver isso dentro de casa.

Para o planeta fazem a propaganda do que têm de melhor.

E assim atraem o melhor.

Gostaria imensamente, Brasil, que você arrancasse a máscara de vez!

E se assumisse! E abusasse do seu talento, da sua alegria, da sua determinação, da sua capacidade de transformação!

A lindíssima, étnica e multicultural festa das Olimpíadas Rio 2016 foi um show!

Por duas semanas, um exemplo para a Terra inteira do contato de uma Nação com a sua origem real.

Uma Nação que promove sementes do amanhã.

Uma Nação que dá exemplos diários de pacifismo!

Que outro povo assiste tantos descalabros na administração pública?

Ah Brasil, você andava muito perdido.

Autoflagelando-se.

Sentindo-se diminuído ou vítima.

Com a autoestima lá no pé…

Deixa disso!

Devemos ter orgulho de nós!

Somos criativos, sérios, sensacionais!

Somos todos os povos num povo só.

Todos, vamos dar as mãos e, unidos, enfim, fazer dessa a grande Nação que é.

Bandeira-do-brasil

PARA 2016

Monica T Maia - o mar

 

Monica T Maia

Para o Natal, as energias do perdão.
De qualquer tipo de perdão, para qualquer tipo de ofensa.
Vamos embrulhar, com fitas coloridas, as histórias que feriram nossos corações:
Ou porque eram nossas histórias, ou porque passaram na TV.
Envolvendo-as com lindos papéis, todo o peso ruim se esvairá.

Para o Natal, as energias do amor.
De qualquer tipo de amor, para qualquer tipo de pessoa.
Com o coração leve, somos livres para descobrir o que é o Amor realmente.
Para viver, sonhar, imaginar, criar.
Novos amores, novas histórias, novas felicidades.
Podemos até recomeçar o que teve fim.

Para o Ano Novo, as energias do desapego.
De qualquer tipo de coisa, de qualquer tipo de gente.
Vamos limpar, com panos muito luminosos, todas as teias que mumificaram os nossos quereres:
Ou porque queriam ser nossas histórias, ou porque passariam a ser mais nada.
Emergindo-as com sabonete perfumado, tudo, até o cinza diáfano, se dissolverá.

Para o Ano Novo, as energias da paz.
De qualquer tipo de paz, para qualquer tipo de crise.
Com o espírito solto, somos capazes de descobrir a nós mesmos.
E de voar. Sem medo.
Com toda a gratidão.
Até no mar.

AS MUITAS BELEZAS DE NÓS

Monica T Maia - azul turquesa

Todas as fotos: YURI BORBA

Monica T Maia

A beleza é o que há de mais poderoso no Cosmo.
É o milimétrico caminho das formigas no armazenar de folhinhas para o inverno.
É o nosso coração brilhando de amor aos seres e a nós mesmos.

A beleza é a imensidão dos universos criados.

Todos nós criamos belezas diariamente. Mesmo nos dias mais escuros. Mesmo naqueles momentos em que a tolerância se esgota e foge, mesmo assim ali ficam gotas do perdão que virá depois.

Monica T Maia - amanhecer amarelo

Somos humanos e capazes de ações cruéis e egoístas; somos humanos e capazes de ações acolhedoras e coletivas. Cotidianamente, alternamos isso, dependendo do que nos acontece e de como reagimos. Muitas vezes, ainda reagimos da pior maneira.

Somos aprendizes: nossa capacidade de amar verdadeiramente está sendo construída ainda.

Um site que nos faz querer construir somente a beleza é o do fotógrafo Yuri Borba, PELOS CAMINHOS DA LUZ.

“Quem faz o dia bonito é você…”, estampa ele em imagens incrivelmente sensíveis, fazendo-nos querer (sim!) melhorar a cada dia.

Monica T Maia - azul com garças

Em https://peloscaminhosdaluz.wordpress.com/2015/11/04/dias-nublados/ Yuri usa sua arte para captar o mais belo, entre os vários dias nublados que tomaram o Rio de Janeiro. Apreciem o amanhecer para o qual ele nos transporta…

Afff, qualquer vontade de não viver diante da claridade solar se esvai. As belezas que Yuri nos traz resgata aquela quentura no cardíaco que, verde clara, nos faz entender e só ter o desejo de abraçar o que há de mais luminoso em nós e nas outras pessoas.

Dá vontade de subir num barco e, livres, singrar mares que desconhecemos, mas que nos conhecem de eras remotas…

Monica T Maia - pedra azul

De muitas águas vem a beleza.

A beleza é sentirmo-nos protegidos e com uma enorme capacidade de proteger.

A beleza é sentirmo-nos com a cabeça deitada no colo de alguém que nos recebe com todo o carinho. É a mesma beleza com que entregamos o nosso colo.

A beleza é a variação de cores dos alimentos que ingerimos e nos fortalecem.

A beleza é, invariavelmente, a que nos faz ser belos como sempre fomos.

Sim Yuri, há vários amanheceres para enxergarmos: PELOS CAMINHOS DA LUZ.

Monica T Maia - grade no amanhecer

Esquecemos isso. Algumas vezes, preferimos ver imagens de dor, de solidão, do cinza e do entulho.

Esquecemos de nós mesmos, do azul turquesa e da beleza.

Aquela beleza que nos fez e que, se quisermos, nos fará a cada minuto.

É só saber apreciá-la.

Monica T Maia - praia amarela

UM LINDO FUTURO QUE NEM IMAGINAMOS…

O multicientista americano Carl Sagan dizia que se o homem desvendasse os mecanismos biológicos da fotossíntese avançaríamos anos-luz.
Transformar raios solares em oxigênio é um mistério tão complexo que nem mesmo a mais tenra das plantinhas consegue revelar.
E trata-se do ar que respiramos, de toda a Vida.

Até à Lua o homem chegou, mas a fotossíntese continua velada.
Por isso é tão preciosa a história que o amigo Eder Oelinton revela em seu blog http://suprimatec.com/2015/11/23/as-primeiras-cyber-plantas-do-mundo-fusao-entre-rosas-e-eletronica/

Rosas cor-de-rosa

O que a Ciência anda fazendo? Puseram circuitos eletrônicos dentro do caule de uma roseira viva, de maneira a desvendar o caminho que o material orgânico percorre.
As “cyber-plantas”, como estão sendo chamadas, poderiam, no futuro, multiplicar a capacidade energética saudável do planeta.
Acredito que conseguiriam mesmo equilibrar ecossistemas ameaçados.

Já imaginaram? A poluição da Grande São Paulo seria ‘comida’ por milhões de rosas cibernéticas… Ficaria tudo muito mais claro e muitíssimo mais bonito, com certeza!

Planeta Oval

Temos enfeado bastante a Terra. Estou assistindo uma série produzida por Steven Spielberg, “Terra Nova” (2011). Como é lindo o planeta que aparece na TV!

A luz chegava aqui com toda a sua força energética, com o espectro colorido intacto. Na série, a floresta e os rios de 85 milhões de anos têm um brilho que desconhecemos. Claro que é impossível saber se era assim mesmo, mas, falando sério, qualquer exercício criativo nos leva até cenários como esse.

E nos transporta a cenários no futuro.

Arco-íris nas plantas

Já imaginaram? A Terra sem um único automóvel? Com um sistema de transporte coletivo, ultra eficiente, com asas e não poluente?

Naves

Já imaginaram? A Terra inteira coberta por verde, flores e frutos, que entremeariam habitações e outras edificações de pedras, com tecnologia já existente para que fossem agradáveis no verão e quentinhas no inverno?

Já imaginaram? A Terra habitada por cidadãos de todos os tipos sorrindo uns para os outros? Sempre gentis, sempre solidários, sempre pensando no bem-estar uns dos outros?

No Futuro

E, ainda mais: já imaginaram que, com o ar limpo e puríssimo, todos seríamos muito belos, com cabelos, rostos e corpos livres de sujeiras moleculares que comprometem a saúde e a juventude?

Várias rosas

Pois é, um outro futuro deveria inspirar a todos nós.
Um futuro que tornaria realidade o que de melhor tivemos no passado.
Um futuro que jamais sonhamos antes.

AO BRASIL, UM POEMA

Bandeira-do-brasil

Nesse instante, a energia criadora dos Universos lava o ar e a terra do Rio de Janeiro.
Dando a sensação de que está lavando o Brasil inteiro.
Com a chuva, escorre o desânimo, a revolta, a tristeza.
Entre as gotas que margeiam as ruas, se fragmentam a desesperança, a raiva, a dor.
Do Rio ao Brasil: os momentos que parecem mais difíceis são os momentos em que estamos aprendendo a ser felizes.
É hora de reconstruir;
É hora de ter a certeza de que tudo que está chegando é muito melhor.
As águas limpam os pontos escurecidos de nossos átomos,
As benditas águas clareiam e nos renovam:
Vamos encher nossos peitos com a força dos ventos;
Vamos acender a coragem de sermos amorosos conosco mesmos.
Iluminar cada linha de energia que passa por dentro e por fora de nós.
Cada um, iluminando, será capaz de iluminar toda cidade,
Todo país.
O líquido escorre, intermitente,
E os pássaros, abrigados, sorriem.
Lá no fundo sabem que, depois de cada tempestade, o horizonte fica desanuviado.
E, diante do novo céu, conseguimos enxergar,
Finalmente,
Que nos domando, nos modificando,
Transformamos o Brasil.