AO BRASIL, UM POEMA

Bandeira-do-brasil

Nesse instante, a energia criadora dos Universos lava o ar e a terra do Rio de Janeiro.
Dando a sensação de que está lavando o Brasil inteiro.
Com a chuva, escorre o desânimo, a revolta, a tristeza.
Entre as gotas que margeiam as ruas, se fragmentam a desesperança, a raiva, a dor.
Do Rio ao Brasil: os momentos que parecem mais difíceis são os momentos em que estamos aprendendo a ser felizes.
É hora de reconstruir;
É hora de ter a certeza de que tudo que está chegando é muito melhor.
As águas limpam os pontos escurecidos de nossos átomos,
As benditas águas clareiam e nos renovam:
Vamos encher nossos peitos com a força dos ventos;
Vamos acender a coragem de sermos amorosos conosco mesmos.
Iluminar cada linha de energia que passa por dentro e por fora de nós.
Cada um, iluminando, será capaz de iluminar toda cidade,
Todo país.
O líquido escorre, intermitente,
E os pássaros, abrigados, sorriem.
Lá no fundo sabem que, depois de cada tempestade, o horizonte fica desanuviado.
E, diante do novo céu, conseguimos enxergar,
Finalmente,
Que nos domando, nos modificando,
Transformamos o Brasil.

11 comentários sobre “AO BRASIL, UM POEMA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s