LITERATURA AO FUTURO

Em “Doze Contos Peregrinos”, Gabriel García Márquez escreveu o conto mais fantástico que já li: “A Luz é Como Água”. Muito antes do mundo saber que a Física demonstrava isso em laboratório, Gabo contava de forma poética que a luz e a água são iguais – prótons, elétrons e nêutrons – e suas formas dependem da sua densidade e da sua frequência. Por isso dois meninos que brincavam quase se ‘afogaram’ no jorro de luz dourada que saiu da lâmpada quebrada. Fiquei fascinada quando li, mas só pude compreender realmente muito tempo depois que é melhor se afogar na luz porque sempre há como respirar.

Mesmo com essa maturidade, esse conto é chamado de ‘infantil’. Tenho pensado sobre isso: o que é um texto infantil? Ou o que é um texto adulto?

Ao longo da história, muitos conhecimentos novos foram ‘anunciados’ na proclamada literatura para crianças e jovens. É só ler Júlio Verne com os olhos do século XIX. Talvez porque para as crianças e para muitos jovens as verdades não são preconcebidas.

A chamada ‘literatura adulta’ muitas vezes desdenha a ficção cientifica, por exemplo. Trata-a como se fosse um gênero menor. Ou uma completa ficção. Da mesma maneira como a humanidade renascentista enxergou o helicóptero e a calculadora idealizados pela primeira vez por Leonardo da Vinci.

Acredito que o que interessa a todos são conjuntos de palavras que contenham ensinamentos para a Boa Beleza – a Felicidade Hoje e o Futuro Melhor.

Como a linda composição de Flávio Henrique e Makely Ka sobre o conto de Gabo, cantada por Mariana Nunes ao som do mágico violoncelo (para crianças e adultos… hehehe…) de Jaques Morelenbaum.

13 comentários sobre “LITERATURA AO FUTURO

  1. Olá Monica. Não conhecia a música que você postou. Muito bonita. Também não conheço os escritos de Gabriel García Márquez. Contudo, gostei do conteúdo poético do trecho que você mencionou: A água é como a luz, só que em vibração diferente. Lendo isso, lembro-me da teoria de que tudo é feito da mesma matéria, mas em formações diferentes. Segundo essa teoria, até nós mesmos somos a mesma matéria do Universo e de todas as outras coisas. O que é bom ou ruim em nossas vidas depende da forma que “vibramos”. Com isso quero dizer que o que mantemos de bom em nossas condutas e pensamentos afeta tudo aquilo que atraímos. Existem pessoas que “afogam” as outras com sua luz. Outras, sufocam, retirando-lhes o ar. Se for para escolher, que possamos sempre nos afogar em luz! Gostei do seu post. Parabéns. =)

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s